segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Materiais e ferramentas para scrapbook e encadernação.

Descobri o scrap fazendo convites para as festinhas de aniversário da Mi.
Desde o primeiro momento fiquei fascinada.
Comecei com a versão digital preparando convites e cartões, para presentear familiares e amigos.
Entretanto os recortes manuais, o scrap artesanal, ganhou meu coração.
Uma verdadeira terapia.

Se antes não podia entrar em lojas de sapatos e bolsas, hoje me perco em meio aos materiais fofos de scrapbook.
E é sobre eles o post de hoje.

Vamos compartilhar dicas para quem quiser se arriscar também, entre tesouras e papeis.

E quem se interessar por esta arte secular, que se modernizou e continua atual, encantando novos adeptos, vai contar com informações, baseadas em nossas experiências adquirida durante este período de vivência com o scrap.
Ainda tenho uma lista de desejos, mas vamos falar sobre os itens que Papai Noel já deixou por aqui:

Sillouette Cameo - máquina de corte eletrônica, uma facilidade.
Ao invés de comprar os recortes e adesivos você tem a possibilidade de produzi-los.
Corta papeis finos, grossos, e vinil. Mas é necessário trocar a base e caneta de corte, após sua vida útil, mais ou menos curta, em função de sua utilização. Tem uma área de corte de 30 cm2.
É importada, se for viajar, aproveite e traga na bagagem.

Com esta belezinha é possível fazer aquelas letras 3D

 
BIA - Bind it All - esta maquinha rosinha, é para encadernação com wire-o, o duplo anel. 
Perfura e coloca as garras, uma fofura, que facilita muito a vida.
O Manual é em inglês.
 
 
Crop-a-dile – Bigbite - serve para perfurar materiais diversos, inclusive os mais resistentes como cds, e aplica ilhós.
Tem dois modelos, o mais simples tem a limitação de distância equivalente a um perfurador tradicional, esta  a BigBite, tem um alcance de 16 cm.
É mais funcional e perfura em 2 diâmetros diferentes.

Base de corte - indispensável, material básico. Vai impedir que você estrague seus móveis com o estilete.
Ela absorve bem os impactos e é bastante durável. Tem em 3 tamanhos. O A4 não aconselho, é pequeno, e vai dar problema quando se deparar com papeis A3, ou projetos maiores. O tamanho A3 é bastante funcional, e tem um custo mediano, mas se tiver espaço para acomodar uma A2, aposte.
A minha é A3 - com marcação de 27 x 43 cm


Régua de metal - as plásticas se deformam com o uso do estilete, não servem. Prefira as maiores de 30 cm. A com 60cm já atende satisfatoriamente.
Também se trata de material básico, necessário para iniciar.



Estilete  - tem vários modelos, dos mais básicos aos de precisão. Utilizo os baratinhos mesmo. E também são absolutamente necessários para quase tudo.


Fio de cabelo - esta pequena peça plástica, que é utilizada em encadernação, serve para recortar as bordas dos papéis e tecidos, para que o encaixe, na hora de colar, fique perfeito, sem excesso.
 
Dobradeira - serve para vincar, dobrar e colar tecidos e papeis para que fiquem sem bolhas.

Agulhão - Uso para perfurar, tamanhos menores dos que os feitos pelo perfurador.
Utilizo para costurar papel, marco os pontos e furo, deixando o serviço mais fácil para a agulha.


Réguas de encadernação - são transparentes e vem em um conjunto com 3 opções de largura. Auxiliam no hora de encadernar.
Cortador circular - este é tipo um compasso, e embora funcione bem, tem a desvantagem de deixar um furo no meio de seu recorte, então não é muito apropriado para recortar suas fotos.

Este outro modelo é para tecido
 
Perfuradores - dá vontade de comprar todos os modelos e tamanhos, mas os que considero bem úteis são em formato de círculo, e um que parece uma flor, nos tamanhos aproximado de 5 e 4 cm. São ótimos para fazer os toppers. O que tem formato de tag medindo aproximadamente 5 cm também é interessante.
Eu quero comprar um de borda, que servirá bem para dar um toque especial em convites.
 
Tesouras - As tradicionais teflonadas são as melhores, porque não perdem o corte com as fitas adesivas.
Utilizo uma simples da Tilibra que dá conta do recado há alguns anos, firme e forte.
As decorativas não são assim uma maravilha, mas quebram um galho.
A pequena serve para cortar detalhes pequenos, que as maiores não conseguem.



Canetas acid free - necessárias para escrever seus textos nos álbuns. Tem de várias cores, mas indico uma básica, na cor preta, com ponta média.
A Faber Castell tem uma, a Pitt, e da marca Sakura também é legal.
Estou testando agora esta que tem duas pontas, uma mais fina e dura, e outra que parece um pincel, da Tombo.

Cola acid free - necessárias para as colagens, tem liquida e em bastão, que é ideal para fotos.
Os potes de 100 ml tem melhor custo benefício, mas compre uma destas pequenas de 15 ml da Repeteco, pois o bico facilita o trabalho, e vá enchendo para reutiliza-la.
Preste atenção nos prazos de validade.


Fitas adesivas dupla face - também para fixar as fotos, a banana, é a mais grossinha e serve para dar relevo a algum recorte, melhor cortá-las com estilete, se não tiver tesoura com teflon.
 
Ilhoses, apliques, bailarinas, botões, fitas - Ilhoses em dois tamanho 3/16, e os menores de 1/8.
Os apliques pequenos são mais delicados.
 
 
Papéis decorados e lisos acid free - a escolha é pessoal, vai depender do gosto de cada um.
Os decorados possuem uma infinidade de estampas e combinações.
Eu gosto muito de um feijão com arroz. Aquela combinação de poá, listras, flores e quadriculado miúdos. Acho que vai bem em muitas ocasiões.
Os básicos novos da Toke e Crie, criação da Flavi Terzi estão muito fofos.

Alicates - necessário para cortar as garras de wire-o

Pinça invertida - facilita o manuseio com recortes pequenos.

Tecidos - os tecidos podem ser utilizados para encadernação, mas precisam ser 100% algodão, os sintéticos não servem, endurecem com a cola.
Compro pela internet, em lojas especializadas em patchwork que vendem recortes de tamanhos variados, e lindos.


Garras de wire-o, argola e pinos - para encadernação.
As garras geralmente tem tamanho A4, com aproximadamente 23 garras por unidade.


 
E o principal entre todos estes elementos, a VONTADE.
 
De fazer, testar e aprender.
Esquece a história de talento.

Acredite, criatividade pode ser estimulada, e habilidade é uma conquista da perseverança.

Se você faz algo que te da prazer, você faz bem.

7 comentários:

Larissa Rocha disse...

Tá equipada mesmo, hein, menina??? Parabéns pelo post, eu já era apaixonada, fiquei mais apaixonada ainda, Ioly!!!

Mãe de três disse...

Achei tudo bem legal, mas ainda não me arrisquei por essas "praias". Tenho feito crochê, pra desestressar, um beijo no coração Cynthia

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Iolanda
Quando se gosta do que se faz, é dedicado empenho e generosidade e tudo fica lindo!
Bjm fraterno

♥ Nanda ♥ disse...

não imaginava que usava
tudo isso amei
saber
linda noite
Nanda
beijokas
Sendo a mãe da Isa e da Gabi
Google+Nanda

Genis Borges disse...

Muito bacana! Por isso o trabalho artesanal precisa ser valorizado!
Bjus

KINHA disse...

Olá Iolanda

Vim agradecer e retribuir a sua visita, obrigada.
Adorei seu blog e estou lhe seguindo. Vou aguardar a sua visita e ficarei feliz se me seguir também.

AMIGA DA MODA by Kinha

Chris Ferreira disse...

Nossa Ioly, eu não sabia que era tanto material assim. Amei os tecidinhos.
Uma ótima semana pra vocês
beijos
Chris
Inventando com a Mamãe