quarta-feira, 14 de maio de 2014

Pintura na pele - lápis aquarelável

Segunda-feira, dia de compartilhar ideias para as festinhas dos nossos pequenos, ou alguma arteirice de mãe, e, não apareci.
Não estava doente, nem a Mi, graças a Deus, o computador não deu pane, e não estava viajando, apenas estava desanimada.

Então, passada a apatia acho, lembrei de uma brincadeira que faço com a pequena, que ela adora - pintura na pele.

Com lápis aquareláveis, que são apropriados para pintura deste tipo, e que encontramos em papelarias, acrescido de um desenho, para servir de molde, escolhido pela Mi, em algum livrinho dela, deixamos nosso dia mais colorido e alegre.

Acreditem mamães, vocês conseguem, tentem e verão.
Não tenho talento para desenhos, mas com uma imagem em mãos, conseguimos um resultado razoavelmente satisfatório.

E além de brincadeira para o dia a dia, pode ser um entretenimento, que nós mesmas podemos oferecer para a turminha, nas festinhas, com poucos convidados, porque se a comemoração cresce, o serviço de profissionais se torna necessário.

Se animou?
Então comece usando o lápis preto, para fazer o contorto de todo o desenho.
Após esta etapa preencha-o, pintando-o com as cores do mostruário que deseja "duplicar".
Costumo pintar o braço da manequim infantil, porque com um apoio, fica cômodo para elas.
O rosto é uma área mais sensível, e acaba deixando a espera mais cansativa, então prefiro, não ousar tanto, já que mamãe pintando, pode demorar mais que a moça na oficina de pintura.

Indico os lápis da marca Faber Castell (não estou recebendo nada para fazer propaganda), que tem qualidade melhor. São produzidos com materiais atóxicos, mas sempre bom observar alguma reação alérgica.

Utilize um vaso pequeno com um pouco de água, vá molhando a ponta do lápis, e desenhando aos poucos, parte por parte, detalhe por detalhe. Papel absorvente ajuda na correção de alguma imperfeição, não desejada.
E não entre em desespero se der tudo errado, lave a modelo, e comece novamente. O treino leva à perfeição ou quase isto.

Comece com desenhos mais simples, sem muitos detalhes. Eu costumo evitar silhuetas humanas, mais trabalhosas, e que requerem uma aptidão, inexistente nesta mãe.

Tentei a Moranguinho nova, e ficou parecendo uma bruxinha pink.

Mas fomos bem sucedidas com a formiguinha, Smilinguido.













Um comentário:

Diário da mãe e da filha disse...

E a pequena pelo visto gostou dos desenhos!! ficaram muito fofos mesmo
Saudade de passar por aqui
Beijos